A Violencia contra a mulher



A violência é uma espécie de coação, aonde se constrange alguém para que sua capacidade de resistência seja vencida. Aonde por meio dela a pessoa violentada seja obrigada a não oferecer obstáculos diante de quem exerce sobre ela, essa mesma violência. É igualmente o uso da força sobre as coisas, para violentá-las, devassa-las ou tomar posse delas.
E isso acontece diariamente com a mulher em todo mundo, principalmente aqui no Brasil. Pois ela tem sido vitima de tudo tipo de coação, aonde é constrangida e forçada a fazer aquilo que é contra a sua vontade. A partir do momento destes acontecimentos, fica bem materializada neste quadro a presença marcante da violência contra o sexo feminino.
Há vários tipos de violência feita contra a mulher, a física por meio de espancamentos, tortura corporal e, sobretudo a mais típica e comum infelizmente em nossos tempos, o abuso sexual. Acrescente-se no desenho caótico deste mesmo quadro negro, as humilhações públicas e privadas, assédio moral e sexual no emprego. Um tipo de violência que deixa marcas profundas nas áreas psíquicas e emocionais do sexo feminino são sem dúvidas as ofensas verbais e morais, apesar destas não deixarem sinais físicos deixam outros em seu lugar, fazendo com que a mulher sinta-se com medo e vergonha. Ela perde com isso a referência de cidadania, e sua importância na vida da sociedade humana.
É interessante discernir aqui, o ambiente mais comum aonde essa mesma mulher sofre estes tipos diferenciados de violência. E para nossa total surpresa descobrimos que ela tem uma face bastante peculiar e característica, a doméstica. Sem dúvida é em sua própria casa, em meio ao convívio com seus familiares que a mulher tem suportado á décadas e séculos, a violência exercida contra ela. Esta na nossa cara, não enxerga quem não quer ver. Todos os dias contemplamos tal violência doméstica estampadas nos noticiários das folhas de jornais, narradas nos programas jornalísticos da tv, comentadas nas notas policiais do rádio, e muitas vezes nós mesmos somos testemunhas dela no nosso convívio social.
Outra questão interessante também de ser abordada é que tal violência não tem um meio de convivência humana predominante aonde ela acontece. Ocorre tal fenômeno em todos os meios sociais. Entre ricos e pobres. Não importa raça, credo ou nacionalidade. Muitas mulheres no âmbito social em que vivem suportam caladas com a violência brutal que lhe é exercida, por vários motivos, como dependência financeira, por não ter apoio do resto da família, e por medo e vergonha imposta pelas conveniências sociais ante uma denuncia acompanhada de separação conjugal, decorridas por causa da violência doméstica.
Como já foi comentado linhas acima, uma espécie de violência tem se tornado comum para nossa tristeza em nossos dias contra a mulher. A violência sexual. Todos os dias no Brasil, nossas mulheres são estupradas e violentadas sexualmente, e isso desde a mais tenra idade, pois tem haver com que já comentamos aqui, a respeito do ocorrido dentro do seio familiar. Há vários casos de pais,padrastos e tios que molestam suas filhas, enteadas e sobrinhas sexualmente. A coisa fica escondida pela coação feita em forma de ameaças de agressão física e até de morte, até que a verdade medonha venha à superfície por meio de uma gravidez. Eu estou falando de meninas vitimas de um crime hediondo e cruel, de idades variadas, da infância á adolescência, em muitos casos a coisa perdura até a vida adulta. O silêncio das vitimas ou de quem é responsável por elas, no caso das mães, só causa um mal maior a toda sociedade, tendo em suas mulheres tal estigma de dor, desrespeito que viola todos os direitos humanos da mulher. Hoje existe a delegacia de defesa da mulher, aonde se pode fazer este tipo de denúncia e outras, toda vez que um crime é praticado contra a dignidade humana feminina. Isso é feito por meio de um boletim de ocorrência, aonde a autoridade policial civil, é notificada do crime ocorrido em seus mínimos detalhes, pois tal boletim é um documento de cunho informativo que visa ajudar a policia á discernir a tipicidade penal do crime e como deve ser deliberadas as investigações. Por isso tudo denunciar é preciso.
No caso de gravidez gerada por estupro, hoje a mulher vitimada, é amparada por lei a interromper a gestação indesejada por meio de um serviço social de saúde, aonde ela encontrará uma equipe médica preparada para este tipo de situação, e ainda terá auxílio psicológico, é importante que a mulher saiba dos seus direitos neste sentido, e os busque sem temor algum, á partir do momento que a lei a ampara totalmente nestes casos. Esta é a obrigação do estado, dar todo o amparo legal e em termos de infra-estrutura médica e cientifica, para ajudar as mulheres que sofreram violência sexual, a reerguerem suas cabeças e retomaram suas vidas com toda dignidade e confiança em um futuro bem sucedido, sem vergonha ou medo algum,até porque elas não tem que se envergonharem de nada, pois não fizeram mal algum, pelo contrario, o mal foi praticado em uma de suas mais feias manifestações contra elas.
Termino aqui esta série de textos que compilei, para a semana internacional da mulher, com esta crônica sobre a violência exercida contra ela, com o objetivo e o desejo de que tal violência seja suprimida, punida e expurgada definitivamente do nosso meio. E que os anjos digam amém.
ELTON DAS NEVES

A voz dos surdos são as mãos

                                                        

A voz dos surdos são as mãos que pensam, sonham e expressam.
A Língua de Sinais envolve movimentos que podem parecer sem sentido para muitos, mas que significam a possibilidade de organizar as idéias, estruturar o pensamento e manifestar o significado da vida para os surdos.
Pensar sobre a surdez requer penetrar no mundo dos surdos e ouvir as mãos que com alguns movimentos nos dizem que é possível o contato.
Não é fácil para o surdo, assim como para os ouvintes, entenderem uma “cultura” diferente.
Para que não seja estrangeiro na cultura do outro, é necessário que se aceitem mutuamente e se respeitem como pessoas dignas.
Eles precisam de sua língua especial, a LIBRAS, que tem ritmo e vibração diferentes para se comunicarem. Os surdos são bilíngües. Para trabalhar com surdos, é preciso, antes de qualquer coisa, aprender.
É preciso entrar para a cultura, ir ao seu encontro, ouvir e entender seu silêncio, a sua língua, aceitá-lo e falar sua linguagem.
Uma forma mais radical para os processos é a Humanização e a construção de identidade surda, ás diferentes culturas, que levam o surdo, a constituir em sua própria identidade, dentro de sua própria cultura.

O governo e a sociedade discriminam o surdo, pela falta de comunicação total, a falta de informação, falta legenda de todos os canais da Mídia e outros..
Os surdos não podem ouvir, mas podem perfeitamente ouvir com os olhos e falar com as mãos que é a chave de uma boa comunicação...
È de grande importância os surdos se comunicarem através da Língua de sinais e de Orofacial...
Os surdos são pessoas que tem os mesmos direitos, os mesmos sentimentos, mesmos receios, mesmos sonhos, assim como todos nós..
As famílias que muitas vezes desprezam os surdos dando a eles total liberdade, assim faltando uma boa convivência, diálogo, confiança, que os levam a um mau caminho....
A fim de aprender a finalidade e o sentido da vida, é preciso amar a vida por si mesma que se aprende a viver melhor.
Os surdos fazem parte de uma nação...
Semeie mais amor, respeitar o SER...
Dar oportunidades iguais a todos...
Doces beijos no teu coração!
Therezinha Sant’ Anna
Photobucket


Photobucket



Não desista!!!
Quando tudo não der mais certo e você já tentou 
todas as alternativas, não te desesperes.
Deus proverá uma solução!
Momentos ruins não são eternos!
São como tempestade só duram por algum momento!
Portanto, Anime-se, Deus está no controle.
Jesus te ama!
Photobucket

Nas tempestades da vida

 


Nas tempestades da vida as ondas podem ser muito altas!  
As grandes vagas tentam nos submergir, nos afogar, nos engolir…
Quantas Lutas…  Mas calma!!!! 
O Senhor nos diz: Não tenha medo.
Tenha fé.
Se você está se sentindo impotente diante de alguma situação, 
mantenha a calma, e lembre-se que você não está só.
Lembre-se que Deus prometeu nunca te abandonar.
Creia nas promessas do Senhor!
Em momentos de angústia e desespero, corra para onde você vai achar socorro, 
alívio, refrigério… 
corra para diante do trono da graça,  
fale com o seu Pai!
Mas chegue com confiança, assim você encontrará misericórdia 
e no tempo oportuno, tudo estará resolvido.
O Senhor te fará cantar um cântico novo.

O que é deficiencia auditiva


O que é Deficiência Auditiva: É a redução ou perda total da audição, provocada geralmente por traumas mecânicos (acidente de transito, perfuração por objetos enfiados dentro do ouvido, etc) pela exposição ao barulho excessivo e por doenças congênitas ou adquiridos.


LEIS:DECRETO Nº 5.390 DE 8 DE MARÇO DE 2005, Aprova o Plano Nac. de Políticas para as Mulheres - PNPM, institui o Comitê de Articulação e Monitoramento e dá outras providências.
Decreto Nº 3.298 de 20 de dezembro de 1999 Art.4º é considerada Pessoa Portadora de Deficiência aquela que enquadrar nas seguintes categorias:


A) De 25 a 40 Decibéis (D.B.) - Surdez Leve;
B) De 41 a 55 (D.B.) - Surdez Moderada;
C) De 56 a 70 (D.B.) - Surdez Acentuada;
D) De 71 a 90 (D.B.) - Surdez Severa;
E) De acima de 91 (D.B.) - Surdez Profunda;
F) Anacusia (Profunda).


ACESSIBIBILIDADE: Lei Federal Nº 10.098 de 19 de novembro de 2000 - “Estabelece Normas Gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das Pessoas Portadoras de Deficiências ou com mobilidade reduzidas, e dá outras providências”.
Capítulo VII da acessibilidade nos sistemas de comunicação e sinalização Art.17 a 19 .
LEI Municipal 12.471 de 16 de Setembro de 1997. Institui O Dia do Surdo no Município de São Paulo
LEI Municipal 12.556/1998. Institui O Programa de Saúde Auditivo para Crianças no Município de São Paulo
LEI Estadual 10.383/1999 Institui O dia do Deficiente Auditivo. comemorado no Estado de São Paulo, anualmente no último domingo de setembro.
LEI Municipal 10.544 De 31 de Maio de 1988. Art.65, VII - Para a contratação de profissionais intérpretes de LIBRAS.
LEI Nº 10.436, DE 24 DE ABRIL DE 2002. É reconhecida como meio legal de comunicação e expressão a Língua Brasileira de Sinais - Libras e outros recursos de expressão a ela associada.
ESTATÍSTICAS: POPULACÃO COM SURDEZ
57 Milhões de Surdos no Mundo, 2,2 Milhões no Brasil , 150 Mil na Cidade de São Paulo, 480 Mil no Estado de São Paulo.


Obs. No momento em que fizeram estas Estatísticas nasceram mais Def. Auditivos, portanto neste numero já esta defasada. (dados 2005)
REALIZAÇÃO: Espaço Mulheres D.A./Surdas do Estado de São Paulo EMDAS-SP
( Em memória da Salete Fernandes Neves - Presidente das Mulheres Surdas e D.As)




O Segredo para nós tornarmos pessoas melhores

A nossa natureza “carnal” muitas vezes nos faz sermos pessoas “insuportaveis”. 
Quanto sentimento negativo podemos carregar no nosso coração? 
Quantas atitudes ruins? Inveja, orgulho, prepotência, ciume, desprezo, julgamento, condenação, falsidade, hipocrisia, ganãncia, avareza, cobiça… 
entre tantos outros sentimentos e atitudes ruins.
Por esse motivo, devemos a cada dia lutar para mudar, não aceitar a velha desculpa: “eu sou assim mesmo”, “esse é o meu jeito”. 
Podemos ser diferente, podemos ser pessoas “melhores”, 
basta reconhecermos onde estamos errando e se esforçar para mudar.

Você conhece alguma pessoa invejosa, hipócrita, orgulhosa, mal humorada , ciumenta, etc… 
qual é a impressão que ela deixa? 
Agora te pergunto e pergunto a mim mesma: 
será que, também temos deixado a mesma impressão negativa nas pessoas? 

OBRIGADA PELA VISITA!!DEIXE SEU COMENTÁRIO!!